Novo filme sobre os Beatles terá cerca de 55 horas de filmagens inéditas no estúdio Música

Peter Jackson divulga prévia do documentário “The Beatles: Get Back”; veja


O diretor Peter Jackson divulgou, durante a manhã desta segunda-feira (21), uma prévia do documentário The Beatles: Get Back, que chegará aos cinemas em agosto de 2021. 

O diretor afirma que a produção já deveria ter estreado, mas devido à pandemia de COVID-19, foi adiado. Jackson teve acesso a 56 horas de materiais em vídeo nunca antes vistos das gravações do último álbum dos Beatles. O diretor explica, ainda, que a prévia não é um trailer e nem uma sequência do filme, mas sim uma montagem para mostrar aos fãs um pouco do espírito do documentário.

Apesar de o clima entre a banda já não estar dos melhores durante as sessões do álbum Let it Be, no vídeo é possível ver que os já não tão garotos de Liverpool ainda se divertiam quando estavam gravando um novo disco.

Assista à prévia do documentário The Beatles: Get Back:

O documentário The Beatles: Get Back, a princípio, foi planejado para ser lançado como um especial de televisão. Porém, se transformou em algo completamente diferente e que culmina na fatídica apresentação dos Beatles no telhado dos escritórios da Apple (a empresa da banda, não a dos iPhones) à época.

Apesar de os Beatles terem sido incansavelmente filmados na década de 60, este é o único material em vídeo do grupo nos estúdios de gravação.

“As 55 horas de imagens inéditas e as 140 horas de áudio disponibilizadas para nós garantem que este filme será a melhor experiência “fly on the wall” [modo que um filme é feito de forma que o espectador observe a realidade com a mínima interferência possível] com a qual os fãs dos Beatles há muito sonham – é como uma máquina do tempo que nos transporta a 1969, e nos sentamos no estúdio vendo esses quatro amigos fazerem ótimas músicas juntos. ” – Peter Jackson

Jackson afirmou, ainda, que ficou bastante aliviado ao descobrir que os momentos de amizade entre os integrantes da banda foram mais comuns dos que os momentos de brigas, diferentemente da impressão que o filme “Let It Be” deu aos fãs:

“Eu fiquei aliviado ao descobrir que a realidade é muito diferente do mito. Depois de rever todas as filmagens e áudios que Michael Lindsay-Hogg filmou 18 meses antes de se separarem, é simplesmente um incrível tesouro histórico. Claro, há momentos de drama – mas nenhuma das discórdias com as quais esse projeto está associado há muito tempo. Assistir John, Paul, George e Ringo trabalhando juntos, criando músicas clássicas a partir do zero, não é apenas fascinante – é engraçado, edificante e surpreendentemente íntimo.”

Leia Mais:

Novo filme sobre os Beatles usará 55 horas de filmagens inéditas no estúdio

Beatles anunciam primeiro livro oficial desde “Anthology”; conheça “Get Back”

Comentários

comentários