Netflix anuncia The Witcher: Blood Origin, série derivada do universo The Witcher Séries

“The Witcher”, da Netflix, ganhará spin-off sobre origem dos bruxos


A Netflix anunciou, durante a manhã desta segunda-feira (27), a série The Witcher: Blood Origin, derivada do universo The Witcher, grande sucesso do serviço de streaming

Ainda sem previsão de estreia, a produção será gravada no Reino Unido e se passará 1200 anos antes da série protagonizada por Henry Cavill. A todo, o spin-off terá seis partes.

Declan de Barra e Lauren Schmidt Hissrich serão os produtores executivos da série, sendo De Barra também o showrunner.

“Como fã de fantasia ao longo da vida, estou muito animado para contar a história de The Witcher: Blood Origin. Uma pergunta está em minha mente desde que li os livros The Witcher – Como era o mundo élfico antes da chegada cataclísmica dos humanos? Eu sempre fui fascinado pela ascensão e queda das civilizações, como a ciência, a descoberta e a cultura florescem logo antes dessa queda. Como vastas gamas de conhecimento se perdem para sempre em tão pouco tempo, muitas vezes agravadas pela colonização e pela reescrita da história. Deixando apenas fragmentos da verdadeira história de uma civilização para trás. The Witcher: Blood Origin contará a história da civilização élfica antes de sua queda e, mais importante, revelará a história esquecida do primeiro Bruxo”, afirmou Declan de Barra em um comunicado divulgado à imprensa.

“Estou muito feliz por colaborar com Declan e a equipe da Netflix em The Witcher: Blood Origin. É um desafio emocionante explorar e expandir o universo criado por Andrzej Sapkowski, e mal podemos esperar para apresentar aos fãs novos personagens e uma história original que enriquecerá ainda mais nosso mundo mágico e mítico”, completou Lauren Schmidt Hissrich.

Confira a sinopse de The Witcher: Blood Origin

Ambientada no mundo élfico 1200 anos antes do universo de The WitcherBlood Origin contará uma história perdida no tempo – a origem do primeiro Bruxo, e os eventos que levaram à crucial “conjunção das esferas”, quando o mundo de monstros, homens e elfos fundiu-se para se converter em um só.

Foto: Divulgação

Comentários

comentários