Crítica | Mais sombrio, It: Capítulo 2 é uma ótima adaptação de Stephen King Críticas, Filmes

Crítica | “It: Capítulo 2”, um filme de fã para fãs de Stephen King


Chega aos cinemas brasileiros, nesta quinta-feira (05), It: Capítulo 2, a continuação do filme que se tornou a maior bilheteria do Terror em 2017, quando estreou. 

A produção, adaptada de um dos clássicos de Stephen King pelo diretor Andy Muschietti, chega muito mais sombria do que a primeira parte e, naturalmente (até por não se passar mais na época), perde um pouco da nostalgia oitentista que retratou a amizade de Bill (Jaeden Martell), Ritchie (Finn Wolfhard), Eddie (Jack Dylan Grazer), Ben (Jeremy Ray Taylor), Beverly (Sophia Lillis), Mike (Chosen Jacobs) e Stan (Wyatt Oleff), mas sem que ela seja esquecida. Agora adulta, a Turma dos Perdedores anda por Derry de carro, e não bicicleta.

Os acontecimentos de It: Capítulo 2 se passam 27 anos após o que foi retratado no primeiro filme, quando Mike, único integrante do grupo a permanecer em Derry, percebe que um novo ciclo de ataques da Coisa teve início. Ele decide, então, retomar o contato com o restante da turma, que mal lembra o que havia acontecido durante a infância, e chamá-los de volta para cumprirem a promessa que haviam feito.

A partir do momento em que se reencontram depois de tanto tempo, acontecem diversos flashbacks, individuais e em grupo. As transições são feitas de forma suave, mas muito significantes para a história, ainda mais para aqueles que leram o livro e viram, nas páginas, a mesma técnica de “vai e volta” usada por Stephen King.

Desta forma, Bill (James McAvoy), Ritchie (Bill Harder), Eddie (James Ransone), Ben (Jay Ryan), Beverly (Jessica Chastain), Mike (Isaiah Mustafa) e Stan (Andy Bean), também protagonizam momentos solo em que buscam encontrar o que a “Coisa” realmente é para eles.   

O elenco adulto chega ao filme como uma luva, mostrando exatamente a química esperada para a continuação. O grande destaque é para a versão adulta de Ritchie Tozier, interpretada por Bill Harder. Apesar de Terror, o filme conta ótimos alívios cômicos protagonizados majoritariamente pelo personagem e com um brilho especial do ator.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Um cuidado da produção que também vale ser lembrado e elogiado é que, mesmo na continuação, as cenas com o elenco infantil foram gravadas junto com a primeira parte, o que foi fundamental para a continuidade dos flashbacks que retratam os acontecimentos próximos à primeira vez que eles enfrentaram a Coisa.

Para o público comum, as 3 horas de filme podem parecer mais longas do que deveriam. E com razão, já que daria para entender se a duração fosse um pouco menor. Porém, para os fãs de Stephen King, especialmente, a tendência é que se deliciem com a duração do filme e as assombrosas aparições de Pennywise, físicas e mentais.

A impressão que fica é que It: Capítulo 2 foi realmente feito de fã (Muschietti) para fãs, inclusive incluindo referências fantásticas às obras de King, que farão com que os fiéis leitores do autor se destaquem ao assistir à produção no cinema. Porém, vale ressaltar que, como em qualquer adaptação, há diferenças entre o livro e o filme. Apesar disso, a produção trabalha muito bem o conteúdo do livro, e não seria surpresa se essa se tornasse, para muitos fãs, uma das adaptações favoritas de Stephen King.

Assista ao trailer de It: Capítulo 2:

Título It: Chapter Two (Original)
Ano produção 2019
Dirigido por Andy Muschietti
Estreia
5 de Setembro de 2019 ( Brasil )
Duração 169 minutos
Classificação  16 – Não recomendado para menores de 16 anos
Gênero
Terror, Thriller
Países de Origem
Estados Unidos da América

Sinopse:

Uma promessa feita há vinte e sete anos chama 7 adultos para se reunirem em Derry, Maine, onde, enquanto adolescentes, lutaram contra uma criatura maligna que atacava as crianças da cidade. Não tendo a certeza de que seu Clube de Perdedores havia vencido a criatura todos aqueles anos atrás, os sete haviam jurado retornar a Derry se o Pennywise reaparecesse.

Comentários

comentários