Allie X Música

Exclusivo | Allie X comenta sobre processo criativo e colaboração com Troye Sivan


A cantora e compositora canadense Allie X, que vem ao Brasil no mês de junho para Curitiba (08), São Paulo (14) e Rio (15), deu uma entrevista exclusiva ao Pop Cultura, falando sobre seu processo de composição, colaboração, fãs brasileiros, e mais.

Allie X começou a ganhar atenção em 2014, especialmente com seu single “Catch”, inclusive gerando um tweet de Katy Perry. Além disso, trabalhou em diversas músicas do álbum “Blue Neighbourhood” de Troye Sivan, que ganhou bastante destaque na mídia desde então.

Há alguns anos, você disse estar chocada com o amor dos fãs brasileiros. Como você sente em relação a isso hoje?

Allie: Eu sempre me senti muito lisonjeada pelo apoio que o Brasil me dá. Até mesmo na Europa eu não tenho metade desse apoio! O Brasil parece tão distante que é realmente muito lisonjeador, muito impressionante. Eu me acostumei um pouco mais agora, mas eu sou realmente muito grata por isso.

Em relação ao seu processo criativo, existe alguma diferença entre compor uma música para você e para outro artista?

Allie: Acredito que quando estou escrevendo para mim, eu sou mais vigorosa com as pessoas que eu estou trabalhando, os produtores, porque é a minha visão. Já quando estou escrevendo com outra pessoa é a visão dela, então não sou tão “mandona” com ideias de produção e realmente tento ir mais na onda deles. E ambos possuem vantagens e desvantagens! Algumas vezes é mais relaxante escrever para outras pessoas porque não há tanta pressão.

Acredito que quando você começou, você fez o upload de uma demo track [Catch] no SoundCloud, está correto? 

Allie: Sim, eu postei uma música no SoundCloud e um blog postou sobre ela e começou a ganhar uma boa notoriedade na mídia. Aí a Katy Perry tweetou sobre. Mas ela não esteve em nenhum outro lugar além do SoundCloud, o que é meio maluco agora, com Spotify, iTunes.

Você acredita [o SoundCloud] deveria ser uma plataforma a crescer para que novos artistas explorem ideias criativas e possam crescer como você pode? 

Allie: Sim, acredito que isso existe e é onde nós estamos no momento, podendo fazer uploads no SoundCloud e até mesmo não é muito difícil hoje em dia colocar sua música no Spotify e Apple Music, etc. Leva um pouco de trabalho, mas esse é um tempo em que que a internet é uma ferramenta tão poderosa e realmente qualquer pessoa pode ser descoberta sem uma grande gravadora ou muito dinheiro sendo envolvido, o que é legal.

Troye Sivan foi uma das pessoas para quem você escreveu alguns hits. Alguma possibilidade de vermos uma colaboração entre vocês?

Allie: Bem, eu sinto que a gente colaborou, de certa forma, várias vezes! Mesmo não sendo um “feat.” numa gravação, nós escrevemos tantas músicas juntos! Eu escrevi muito para ele, ele escreveu um pouco para mim, nós escrevemos para nosso amigo Leland… Nós fizemos uma tour juntos, nós escrevemos para o filme “Boy Erased”. Mas espero que, sim, um dia nós estejamos em uma música juntos. Seria realmente divertido poder me apresentar junto com ele. Veremos!

Como uma pessoa que trabalha diretamente com música e produção, as músicas atualmente têm se utilizado muito do recurso de correção de tom (popularmente conhecido como autotune), entre outros métodos para aperfeiçoamento. O que você acha desse tipo de uso de tecnologia?

Allie: Olha, eu não sou uma purista quando se trata de arte. Eu acho que algumas vezes correção de tom é usado como um efeito. Algumas vezes é uma escolha estética. Algumas vezes realmente é desafinação e querem corrigir isso e tudo bem também (risos). Algumas pessoas querem cantar desafinadas e também é uma escolha em si. Eu me sinto da mesma forma com o Instagram, filtros e FaceTune. Aceitação ao corpo é importante, ser autêntico é importante, mas se você quiser viver uma fantasia e quiser se expressar de uma maneira não-realista, eu acho que isso é ok.

Pode ser que essa forma não-realista seja meio que a forma da arte da pessoa se expressar.

Allie: Sim, meio que sim, acho que algumas ficam meio bravas comigo por dizer isso, mas eu fico sempre pensando em lavanderias, sabe? Quando elas postam uma foto, foi extremamente editada, porque elas querem que a gente veja o que estão tentando expressar.

Seu último álbum, Super Sunset, foi um projeto numa linha diferente do que vinha antes. O que podemos esperar para o futuro?

Allie: Estou trabalhando no meu próximo projeto no momento e também vai ser bem diferente, estou muito animada!

Os fãs queriam que eu perguntasse é se você é uma fã de trilogias.*

Allie: (risos) Sim, eu amo uma trilogia!

*(referência brincando sobre a possibilidade de um CollXtion III)

Ouça Allie X no Spotify

Comentários

comentários