Crítica | Minha Fama de Mau é retrato colorido e nostálgico da Jovem Guarda Críticas, Filmes

Crítica | ‘Minha Fama de Mau’ é retrato colorido e nostálgico da Jovem Guarda


A cinebiografia Minha Fama de Mau, sobre Erasmo Carlos, chega aos cinemas nesta quinta-feira (14). Dirigido por Lui Farias, o filme traz um retrato colorido e nostálgico da Jovem Guarda, movimento musical brasileiros que arrastou multidões. 

Apesar de ser baseado na autobiografia de mesmo nome, escrita por Erasmo Carlos, Minha Fama de Mau não é exatamente um filme sobre a vida do músico, mas sim sobre um momento específico desta: a Jovem Guarda. Desta forma, assim como a cinebiografia Bohemian Rhapsody, recentemente lançada e que conta a história do Queen, a produção tem um recorte específico: do interesse de Erasmo Carlos pelo Rock and Roll até o fim do movimento musical do qual participou.

Minha Fama de Mau tem uma narrativa leve e saudosa, mas, mesmo assim, não deixa de abordar assuntos não tão agradáveis, como comentários de compositores da MPB sobre a “inferioridade”, segundo eles, de canções da Jovem Guarda e momentos em que Erasmo Carlos ficou bem próximo de alcançar o fundo do poço, repleto de dúvidas sobre a continuidade de sua carreira.

A relação de Erasmo e Roberto Carlos também é uma parcela bem importante do filme, mostrando altos e baixos na amizade dos dois amigos. Este último, inclusive, ficou emocionado ao assistir à produção, segundo o diretor Lui Farias. Já, Erasmo, por sua vez, se achou ‘muito bonzinho’ e afirmou que era ‘mais mauzinho’ naquela época.

Lui, aliás, há muito tempo, tem certa relação com a Jovem Guarda: seu pai, Roberto Farias, foi diretor da famosa trilogia que contou com Roberto Carlos, Roberto Carlos em Ritmo de AventuraRoberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa e Roberto Carlos a 300km por Hora. Foi na época da elaboração desses projetos que o diretor de Minha Fama de Mau conheceu Roberto Carlos pessoalmente.

Houve momentos, porém, em que o aprofundamento sobre a relação entre as personagens foi raso, como a amizade do trio Erasmo, Roberto e Wanderléa que, de uma hora para a outra, viram melhores amigos.

A trilha sonora, muito bem escolhida, com clássicos da Jovem Guarda que qualquer pessoa conhece, independente da idade, e que são tocados por completo em muitas ocasiões, reforça a ideia de nostalgia trazida pelo filme.

No elenco, além de Chay Suede, que interpreta Erasmo Carlos, estão Gabriel Leone (Roberto Carlos), Malu Rodrigues (Wanderléia), Bianca Comparato (Nara, Samara, Clara, Lara e Sara), Bruno de Lucca (Carlos Imperial), João Vitor (Trindade), Vinicius Alexandre (Tião) e Felipe Frazão (Arlênio). Paula Toller e Isabela Garcia fazem participações especiais, respectivamente, como Candinha e Diva.

Bicho, a verdade é que Minha Fama de Mau vai te levar de volta aos anos 60, morô? E quem não gostaria de voltar à essa década do rock?

Assista ao trailer de ‘Minha Fama de Mau’:

Comentários

comentários