Mix de pop, rock e MPB: Zé de Albuquerque lança álbum de estreia; ouça Música

Mix de pop, rock e MPB: Zé de Albuquerque lança álbum de estreia; ouça


O que começou como uma banda de um homem só, Zé de Albuquerque hoje deu um passo importante com o lançamento de seu álbum de estreia, homônimo, que reúne grandes influências da música brasileira e internacional em um eclético e muito interessante repertório.

Criada e desenvolvida pelo cantor, compositor e guitarrista Vinícius Barreiras, de 28 anos e metade deles nos palcos, a banda Zé de Albuquerque está na ativa há três anos. Após as idas e vindas de integrantes, Vinícius se cercou de seu ex-aluno de guitarra, Joshua Carraro, de 16 anos, e músicos convidados de São Caetano do Sul, em São Paulo.

Ao todo, o álbum de estreia da banda tem 9 músicas autorais, todas escritas por Vinícius Barreiras. As letras, que mesclam romantismo e acidez, são acompanhadas de belas melodias que passeiam por diversos estilos, em sua maioria pop, rock e MPB, vindos das mais diversas referências que influenciaram o vocalista.

“Se fosse falar aqui de todas as minhas influências ficaria uns quarenta minutos pelo menos. The Beatles, Nirvana, Titãs, Cazuza, Velhas Virgens, Los Hermanos…”

Quanto ao nome, Zé de Albuquerque, Vinícius contou ao Pop Cultura que, a princípio, o escolheu por conta da dificuldade de decidir como a banda se chamaria. Segundo ele, o nome próprio ainda permite maior identificação com uma pessoa, principalmente com o “Zé”, tão popular no Brasil.

“Zé de Albuquerque foi o nome escolhido porque eu era péssimo em escolher nomes de banda. Não importa o nome que você coloque, quando relê percebe que ele soa besta, sabe? Então quis um nome próprio que te traz menos este problema e também rola um conceito de identidade. Zé poderia ser uma pessoa, principalmente por estarmos no Brasil. O “De Albuquerque” foi mais questão de sonoridade mesmo. Tinha um nome e precisava de um sobrenome”.

Gravado no estúdio Toca da Cotia, em Niterói (RJ), com direção artística de Leonardo Rivera e produção de Igor Bilheri, o disco foi masterizado por Pedro Garcia.

Apesar das muitas influências vindas do exterior, Vinícius comentou sobre a escolha de escrever músicas em português:

 “Não gosto de separar lirismo e a música propriamente dita, harmonia-melodia-ritmo, sabe? Pra que eu realmente goste da canção ela precisa me dizer algo com palavras e notas. Como sou brasileiro e estou no Brasil, pretendo fazer isso de modo que todas as pessoas entendam. Tenho bastante coisa pra dizer”.

O álbum “Zé de Albuquerque” já está disponível em todas as plataformas digitais, através do selo Astronauta Discos, que completa 20 anos de existência em 2019.

Ouça o álbum de estreia da Zé de Albuquerque:

Para acompanhar o lançamento do disco, também foi divulgado, nesta sexta-feira (25), o clipe da faixa “O Mar”. Gravado no Minhocão, um dos lugares mais emblemáticos da cidade de São Paulo, seria impossível uma data melhor para a divulgação do clipe, senão o próprio aniversário da cidade.

Comentários

comentários