Peppermint Críticas, Filmes

Crítica | A Justiceira (2018) tem história batida mas ainda anima


Jennifer Garner surge nas telonas novamente, mais ousada do que nunca. Em A Justiceira (Peppermint), ela mostra seu conhecimento em filmes de ação. Na carne e osso da personagem Riley North, ela busca por justiça. O Pop Cultura foi convidado para assistir o filme e conto mais sobre as nossas impressões a seguir. (Contém spoilers)

A motivação de Riley North é movida por um assassinato envolvendo sua família e um desejo ardente por vingá-la. Fugindo de condições adversas enquanto tenta buscar por justiça, ela chega no ápice de um julgamento contendo os assassinos. Apesar de reconhecê-los, a justiça falha em assistí-la. Após esse julgamento, com alguns anos passados, membros da gangue envolvida no mesmo assassinato começam a aparecer… mortos. As pistas levam a uma mulher, flagrada por câmeras ainda que “nas sombras”.  Uma das mensagens do filme quer trazer é o questionamento de que ponto esses feitos tornam Riley uma heroína ou uma criminosa tal qual os assassinos envolvidos na execução de sua família. Parte disso é mostrada no ponto em que os assassinatos se espalham nas redes sociais e a mídia dá sua posição.

A Justiceira

Dirigido por Pierre Morel (Busca Implacável, Dupla Implacável, O Franco-Atirador), o longa tem uma história sólida e concisa como todo bom filme que preze pelo telespectador. Apesar de ter chegado tarde demais e beber da mesma fonte de filmes mais conhecidos como Jason Bourne, possui boas cenas de ação. Os clichês policiais também estão presentes em peso. Você não vai se surpreender se ver Riley seguindo seu plano enquanto a polícia permanece pra trás. Também é evidente o desejo de abrir uma franquia envolvendo a história, mas não tenho certeza se isso seria uma boa ideia.

A Justiceira fui uma excelente dose de ação, protagonizada com louvor e com uma história que pode até ser batida, mas ainda anima e convence o espectador que vai sabendo o que vai encontrar, do começo ao final. O filme está em cartaz já nesta semana nos cinemas.

Comentários

comentários