Foto: Reprodução/Facebook/@AtlantaFX. Séries

Representatividade em frente e atrás das câmeras: nove séries para conhecer no Dia da Consciência Negra


A representatividade negra é uma questão importante no mundo do entretenimento audiovisual. A falta de oportunidades para negros neste mercado é um problema antigo que deve ser discutido. No Dia da Consciência Negra venha conhecer 9 séries com representatividade em frente e atrás das câmeras:

Como o racismo é um problema enraizado em nossa sociedade, artistas negros se viram, por diversos anos, negligenciados pela indústria cinematográfica. No entanto, recentemente vem acontecendo uma mudança lenta e gradual na qual mais oportunidades estão sendo criadas, possibilitando cada vez mais que esses profissionais ocupem seus espaços e contem suas histórias nas produções audiovisuais mundo afora.

No âmbito das séries de TV, a questão da representatividade negra vem sendo notada não só em frente como também atrás das câmeras, tanto que uma das roteiristas mais bem-sucedidas da TV americana é uma mulher negra – Shonda Rhimes possui três séries de grande audiência no ar e uma carreira consolidada. A Netflix também vem sendo uma grande aliada ao dar relevância a personagens negros e as suas histórias – o serviço de streaming possui diversas séries nas quais a temática negra é fortemente abordada.

Para celebrar o Dia da Consciência Negra, separamos nove séries que contém representatividade negra tanto em frente quanto atrás das câmeras. Portanto, se inspire em Olivia Pope, pegue sua pipoca e uma taça de vinho e vem maratonar com a gente.

1- Atlanta

Foto: Reprodução/Facebook/@AtlantaFX.

Emissora: FX
Número de temporadas: 1 temporada (renovada)
Onde assistir: A primeira temporada será disponibilizada no dia 25/11 no catálogo brasileiro da Netflix.

Criada e estrelada por Donald Glover, a série acompanha a trajetória de dois primos na indústria do hip-hop. Talvez a maior sacada de “Atlanta” seja como consegue equilibrar críticas sociais importantes com situações surreais cômicas – usando, sempre, seu humor inusitado. A série foi sucesso de crítica e ganhou dois Globos de Ouro.

 

2- Dear White People

Foto: Reprodução/Facebook/@DearWhitePeople.

Emissora: Netflix
Número de temporadas: 1 temporada (renovada)
Onde assistir: Disponível no catálogo mundial da Netflix.

A série segue a vida universitária de um grupo de estudantes negros que estudam em uma universidade de maioria branca. Baseada em um filme com o mesmo nome, “Dear White People” recebeu o prêmio popular no SXSW Film Festival, onde fez sua estreia. Desde então a série gerou polêmica nos Estados Unidos por ser uma crítica direta ao racismo oculto e ao silenciamento negro. “Dear White People” não só contém um grande domínio do tema como também possui uma bela cinematografia

 

3- Insecure

Foto: Reprodução/Facebook/@InsecureHBO.

Emissora: HBO
Número de temporadas: 2 temporadas (renovada)
Onde assistir: No seu segundo ano a série foi transmitida simultaneamente com a HBO americana, porém é possível ter acesso a todos os episódios no HBO Go.

Criada e estrelada por Issa Rae, “Insecure” aborda a rotina moderna de duas mulheres negras e suas lutas pessoais com relacionamentos e carreiras. Além de ser divertida, a série faz constantes críticas ao racismo e nos volta o olhar para a realidade das mulheres negras nos Estados Unidos.

 

4- Marvel’s Luke Cage

Foto: Reprodução/Facebook/@lukecagebr.

Emissora: Netflix
Número de temporadas: 1 temporada (renovada)
Onde assistir: Disponível no catálogo mundial da Netflix.

“Luke Cage” é o terceiro lançamento da uma união entre a Netflix e a Marvel. A série nos apresenta a um homem que, após um acidente, ganha super força e uma pele impenetrável. Em um mundo tomado por filmes de super-heróis brancos, só a Netflix para trazer uma série com tamanha representatividade. “Luke Cage” chega com uma abordagem inédita no universo dos super-heróistranscendendo sua representatividade com não somente um protagonista negro, mas sim com toda uma história envolvida em uma cultura.

 

5- Scandal

Foto: Reprodução/Facebook/@ScandalABC.

Emissora: ABC
Número de temporadas: 7 temporadas
Onde assistir: A série tem as suas 5 primeiras temporadas disponíveis no catálogo brasileiro da Netflix. A sexta temporada foi exibida no canal Sony Brasil, e a sétima e última já está no ar nos Estados Unidos – ainda sem previsão de estreia nacional.

“Scandal” trata dos bastidores políticos de Washington, onde acompanhamos Oliva Pope e sua equipe, que são contratados para solucionarem casos de escândalos envolvendo figuras públicas. Quando estreou em 2012, a personagem de Kerry Washington marcou a televisão por ser a primeira mulher negra a protagonizar uma série em um período de quase 40 anos. “Scandal” é um suspense político com grandes reviravoltas e com uma protagonista forte. A série faz parte dos sucessos da Shonda Rhimes e atualmente exibe sua sétima e última temporada.

 

6- How to Get Away with Murder

Foto: Reprodução/Facebook/@HowToGetAwayWithMurder.

Emissora: ABC
Número de temporadas: 4 temporadas
Onde assistir: A série tem as suas 3 primeiras temporadas disponíveis no catálogo brasileiro da Netflix. A quarta leva de episódios está sendo exibida toda quarta-feira às 23h05, no canal Sony Brasil.

“How To Get Away With Murder” narra a jornada de uma advogada criminal que, junto com seus cinco estagiários, se envolve em uma trama de assassinatos. Também protagonizada por uma mulher negra, a incrível Viola Davis, e ainda contanto com um elenco bastante diversificado, “How To Get Away With Murder” tem um poder imenso de fazer seus telespectadores vibrarem com o gancho final de cada episódio. A série é um suspense jurídico criado pelo Peter Nowalk e entra para a lista de séries bem-sucedidas da Shonda Rhimes, na qual ela é produtora executiva.

 

7- Chewing Gum

Foto: Reprodução/Facebook/@ChewingGum.

Emissora: E4
Número de temporadas: 2 temporadas (finalizada)
Onde assistir: As duas temporadas se encontram disponíveis no catálogo brasileiro da Netflix.

Essa é para aqueles fãs de comédias britânicas. “Chewing Gun” é como “Atlanta” e “Insecure”: criada, escrita e estrelada por seus protagonistas. Michaela Coel faz o papel de Tracey Gordon, uma jovem de 24 anos que quer perder sua virgindade. No entanto, com uma família religiosa, ela vai ter que passar por muitos momentos constrangedores para alcançar seu objetivo. A série foi encerrada por decisão de sua criadora, mas tem um final satisfatório.

 

8- Black-ish

Foto: Reprodução/Facebook/@blackishABC.

Emissora: ABC
Número de temporadas: 4 temporadas
Onde assistir: de segunda à sexta, às 16:30 no canal Sony Brasil.

“Black-ish” é uma série de comédia com Tracee Ellis Ross, Anthony Anderson e Laurence Fishburne que narra o dia-a-dia de uma família negra. Ao sentir que estão cada vez mais afastados de suas raízes, o pai tenta educar seus filhos com um senso de identidade cultural. Recentemente, a série ganhou um spin-off com a atriz Yara Shahidi, intitulado “Grown-ish”.

 

9- The Get Down

Foto: Reprodução/Facebook/@thegetdownbr.

Emissora: Netflix
Número de temporadas: 1 temporada, dividida em 2 partes (cancelada)
Onde assistir: Disponível no catálogo mundial Netflix.

Criada pelo talentoso Baz Luhrmann, “The Get Down” é uma série musical ambientada nos anos 70 que acompanha um grupo de adolescentes que nos apresenta o nascimento do hip-hop. A produção mostra os sonhos e as dificuldades de quem mora no Bronx, totalmente negligenciado pelo governo americano. Detendo por um tempo o título de série mais cara da Netflix, “The Get Down” foi cancelada antes mesmo de chegar a uma segunda temporada, mas vale a pena a maratona.

Extra

10- 3%

Foto: Reprodução/Facebook/@3porcento.

Emissora: Netflix
Número de temporadas: 1 temporada (renovada)
Onde assistir: Disponível no catálogo mundial da Netflix.

Com um elenco bem diversificado e com um número expressivo de personagens negros, incluindo protagonistas, a primeira série original Netflix brasileira narra um futuro distópico no qual a sociedade se divide entre os extremamente ricos (3%) e os miseráveis (97%). Quando completam 20 anos, os jovens passam por um processo seletivo cruel para ingressarem no lado rico – o Mar Alto. Como não aborda diretamente temas sobre preconceito racial, “3%” entra como bônus nesta lista. No entanto, a série consegue transmitir uma representatividade em seus personagens e até mesmo na sua trilha sonora, com a presença de vozes como a da Elza Soares.

 

Fotos: Reprodução/Facebook

 

Leia mais sobre Séries

Comentários

comentários