Paul Is Dead Música

#SgtPepper50: Evidências do mito “Paul is Dead” alimentadas pelo álbum


Em comemoração aos 50 anos do histórico álbum “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, dos Beatles, preparamos um especial de sete dias com curiosidades e histórias por trás de sua produção. Hoje, neste sexto post, falaremos sobre as evidências do mito “Paul Is Dead” encontradas pelos fãs no álbum. 

O fim das apresentações ao vivo dos Beatles não trouxe apenas liberdade para que experimentassem as mais diversas coisas no estúdio. Junto disto, também veio um boato que, a cada lançamento, alimentava mais curiosidade nos fãs do grupo: Paul McCartney teria morrido em um acidente de carro em 1966.

O boato começou em 1969 em um jornal da Drake University, em Des Moines, nos Estados Unidos, mas só ganhou força quando a rádio WKNR-FM recebeu um telefonema de um ouvinte falando sobre o assunto, alegando que se a música “Revolution 9” fosse ouvida de trás para frente, seria possível ouvir algumas evidências.

Depois disto, todos os trabalhos dos Beatles foram “estudados” por curiosos sobre o assunto, que geralmente encontravam “pistas” deixadas pelos garotos de Liverpool sobre a morte do companheiro de banda.

Apenas para deixar claro, ninguém do Pop Cultura tem a intenção de fazer apologia ao mito “Paul is Dead”. Até porque, nós achamos o Billy Shears muito mais talentoso do que o Paul (risos).

Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band:

Se o “Abbey Road” foi o cortejo fúnebre de Paul McCartney, o ‘Sgt. Pepper” foi o sepultamento. Uma das interpretações da tão falada capa é que ela se trata, na verdade, da sepultura de Paul: a bateria é a lápide, e todas as pessoas ao redor observam o enterro do baixista.

beatles-5

Toda a situação, consequentemente, era uma metáfora sobre o fim dos Beatles conhecidos anteriormente. Algo novo estava por vir.

A mão em cima da cabeça de Paul fazia apologia ao momento em que o padre abençoava o morto no durante o seu enterro.

O instrumento amarelo feito de flores foi propositalmente criado da forma como o Beatle, canhoto, tocava seu baixo. O certo seria haver quatro gravetos para imitar as cordas, porém foram deixadas apenas três para mostrar o que seria da banda após a morte do companheiro. Há, inclusive, quem consiga ler “PAUL?” nas flores amarelas, ou, se apenas olharmos de lado, vemos a letra P.

Reflexo:

pid_hedie

Uma das evidências é que, se você segurar um espelho no meio das palavras “LONELY HEARTS”, no centro do bumbo da bateria, você verá “I ONE IX HE<>DIE”. Grandes linguísticos comprovaram que isto significaria “11/9 He Die” [9 de novembro ele morre], a data em que aconteceu o acidente.

A boneca:

pid_doll

A boneca, segundo os estudiosos sobre o mito “Paul Is Dead” seria uma demonstração da forma como o músico havia sido encontrado em seu carro. As letras da roupa em vermelho representam o sangue.

Officially Pronounced Dead:

sgtpeppergatefold

Na foto de dentro do LP do “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, Paul McCartney usa uma insígnia com as siglas O.P.D, sigla em inglês para Officially Pronounced Dead [Oficialmente Declarado Morto].

(Na verdade, a sigla real é O.P.P., apesar de o ângulo da foto não mostrar isso. Mas vamos fingir que não lemos esta observação, ok?).

A contracapa: 

9ab2800b48c877962eb3ddbce48949df

Como já dissemos no primeiro post deste especial, o “Sgt. Pepper” foi o primeiro álbum a conter as letras das músicas na contracapa e, é claro, que isso também deu margem para especulações. A primeira evidência, inclusive, é o fato de Paul McCartney ser o único Beatle virado de costas, além de estar mais alto do que os outros, como se estivesse ascendendo.

pid_jpwithoutyou

A frase “Without You”, da música “Within You Without You”, está bem ao lado da cabeça de Paul.

pid_georgel

George aponta para a frase “Wednesday morning at five o’ clock”, dia e horário que o acidente teria acontecido. Dia 9 de novembro de 1966, aliás, caiu numa quarta-feira.

Letras:

As próprias letras das canções podem ser interpretadas de forma que tratem de assuntos trágicos e acidentes.

Na faixa-título do álbum, os Beatles logo apresentam Billy Shears, o substituto de Paul McCartney. Em “Good Morning Good Morning”, John Lennon canta: “nothing to do to save his life” [nada que possa salvas sua vida], e “People running around it’s 5 o’clock..” [Pessoas correndo ao redor às 5 da manhã](horário do acidente).

E na mais explícita de todas, em “A Day In The Life”, John Lennon canta sobre um homem que “explodiu a cabeça em um carro”, após não ter notado a mudança do sinal.

Por todas estas evidências, o “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” é considerado o álbum que mais ‘alimentou’ os boatos de ‘Paul is Dead’.

Leia Mais:

#SgtPepper50: A história por trás da icônica capa de “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”

#SgtPepper50: A importância do “Sgt. Pepper” para o mundo da música

#SgtPepper50: A história por trás de “She’s Leaving Home”

#SgtPepper50: Como surgiu a ideia de os Beatles adotarem personagens para o álbum

#SgtPepper50: Meta Davies, a mulher que afirma ser “Lovely Rita”

Comentários

comentários