Estreia hoje no país, o filme nacional "Mundo Cão" Filmes

“Mundo Cão”, filme nacional, estreia hoje no Brasil


Nesta quinta-feira, 17, estreia nas salas de cinema de todo país o filme “Mundo Cão”. O longa é um suspense nacional que se passa em 2007. Na época, sem leis contra a matança de cães e gatos abandonados, muitos animais eram mortos injustamente, apenas por morarem nas ruas.

“Mundo Cão” conta a história de Santana (interpretado por Babu Santana), um funcionário do Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo, que trabalha recolhendo cães abandonados da rua. Ele resgata um enorme cachorro raivoso, que depois de alguns dias, como de praxe, é executado. Quando Paulinho (Lázaro Ramos), seu dono e ex-policial, chega para buscá-lo, já é tarde mais. Revoltado, ele trama a sua vingança.

Estreia hoje no país, o filme nacional "Mundo Cão"

 

No elenco, ainda encontramos nomes como Adriana Esteves, Milhem Cortaz, Paulinho Serra, Vini Carvalho, Thainá Duarte e Antônio Ravam.

O filme ajuda a mostrar ao público a importância da Lei Feliciano (Lei Estadual 12.916/08), de autoria do deputado Feliciano Filho (PEN-SP), que proíbe a matança nos canis municipais do Estado de São Paulo. O deputado foi convidado a assistir a pré-estreia do filme, e ao assistir a cena em que Paulinho encontra seu cachorro morto, dentro de um saco, chorou. “Naquele momento, começou a passar outro filme na minha cabeça, de toda a minha luta desde o dia 17 de abril de 2001, quando fiz a promessa de dedicar o resto da minha vida aos animais – o que fez com que, sete anos depois, eu conseguisse que a Lei Feliciano fosse aprovada no Estado de São Paulo”.

 

 

 

Assista ao trailer do filme:

 

“Ao assistir ao filme, saí com uma com certeza: “A Lei Feliciano, além de salvar a vida de milhares de cães e gatos que não podem defender-se, não têm voz e a quem recorrer, ainda tem como premissa poupar as famílias de sofrimento, evitando desdobramentos negativos, como os ocorridos na vida dos parentes de Santana, personagem da obra cinematográfica” disse Feliciano Filho.

Comentários

comentários